SINTONIA . CONHECIMENTO DIRETO . CELEBRAÇÃO fortalecimento interno . consciência . integração . agni@agni-ec.com.br


ATIVIDADES EM CURITIBA

quinta-feira, 20 de abril de 2017

QUAIS SÃO AS CHAVES DA ARTE DE VIVER?

Eu creio que inicialmente poder mesclar as coisas que cada um vive...como se estivesse fazendo uma comida...põe um pouco disto, um pouco daquilo...um pouco daquilo.....e assim se vai enriquecendo a comida...se vai enriquecendo a vida...

A arte vem logo pela exata proporção das coisas que cada um vive!

A arte é um ministrar à vida as exatas proporções...isso seria tudo...

O ser humano reconsidera todas as coisas que vive... e se tudo isso tem uma exata proporção..se vai descobrindo esta exata proporção, começa a ter sentido sua vida, sabor sua vida...

E isto vai se transformando numa arte...

Um homem trabalha 8 horas por dia... durante 8 horas  está manejando uma energia.... em relação ao seu trabalho...
Como condimenta isso?
Que faz com isso?
Se esta energia fica latente por si só, não é feliz...
Tem que condimentá-la com outras coisas... com outras e com outras...
E assim se vai enriquecendo essa mescla...
Pela busca deste condimento... desta proporção... assim começa a ser arte...

É um pouco a figura do alquimista que começa a mesclar as substâncias...

Com a diferença que essas substâncias são sua própria vida...e é ele mesmo também.
Podemos aprender a mesclar as coisas que vivemos? tanto de trabalho...tanto de amor....tanto de distração...tanto de estudo...tanto de tudo...aprender a mesclar tudo isso devidamente...

Alguém faz uma comida...põe uma pitada de sal....Isso dá condimento à comida...
Se puser 100 gramas, isto estraga a comida.
Tudo tem que ter uma justa proporção.
Assim é a vida do ser humano...

Que tenha tudo a devida proporção....esse é grande desafio inicial.

E assim começa a arte de viver realmente...

O ser vive uma experiência... e automaticamente quer parcelá-la....
E logo vive outra coisa...
Porque o primeiro não se mescla com o segundo?? Por que não?? Seria importante.
Então o ser teria  muitas coisas....e poderia responder a qualquer delas...
Muitas vezes falamos da plenitude...

Como conceber a plenitude?

O ser humano está muito dividido internamente...como se fossem compartimentos estanques, separados....
A qual deles irá encarregar de que lhe dê a chave da plenitude? A algum deles? Nenhum deles por si só a tem...A menos que se intercomuniquem...
É como se o ser tivesse 100% de energia...mas divididos em 10 atividades que tem...
Cada atividade se encarregaria de 10%
E eu quero encarregar a chave da plenitude a esses 10%?!
Não! Eu quero encarregar aos 100%...que são os únicos que me podem dar a chave da plenitude...
Mas para isso é preciso que os 10% se unam em si mesmos
Se podem reunir-se pode haver possibilidade de plenitude...
Em outras palavras, a plenitude nunca é a opinião de uma parte...senão de tudo o que somos...
E se não descobrirmos tudo o que somos...Não haveria plenitude...não haveriam seres plenos....
Me pergunto também...quando o ser é todas essas coisas, se poderia definir??

Os seres plenos se pode definir??

Se alguém perguntar: de onde procede a plenitude?? Não se pode responder...
Ou se pode dizer...De todas as coisas...Não de algo em especial..
Mas para o homem comum isto começaria com algo em especial...
Somente assim o veria...mas isso seria uma ilusão...
A plenitude conhece as partes...a plenitude é um todo... e unicamente desse todo podemos viver plenamente..
Creio que a arte de viver gradualmente  vai nos levando a isto...
A fazer da vida uma arte...talvez a mais sagrada das artes...talvez a mais sagrada...A ARTE DE VIVER!
Poderemos ver isto como uma realidade??

DIALOGOS COM YACO ALBALA . A MAIS SAGRADA DAS ARTES: A ARTE DE VIVER

Nenhum comentário:

Postar um comentário